sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Jesus x Barrabás


Ora, por ocasião da festa, costumava o governador soltar um preso, escolhendo o povo aquele que quisesse.
Tinham então um preso bem conhecido, chamado Barrabás.
Portanto, estando eles reunidos, perguntou-lhes Pilatos: Qual quereis que vos solte? Barrabás, ou Jesus, chamado o Cristo?... De novo perguntou-lhes o governador: Qual dos dois quereis vós que eu vos solte? Responderam eles: Barrabás.
Disse-lhes Pilatos: Que farei então com Jesus, chamado o Cristo? Disseram-lhe todos: Seja crucificado!...
Então lhe soltou a Barrabás. Mas mandado açoitar  a Jesus, entregou-o para ser crucificado.(Mateus 27:15-26)

Introdução.
Jesus ou Barrabás, o justo pelo injusto.

 Assistindo a história de Jesus e seu julgamento, pude vê em Barrabás  toda humanidade pecadora; Barrabás representava a humanidade, e Jesus o justo foi morto em seu lugar. Jesus morreu em nosso lugar para nos reconciliar com o Pai.
 Uma injustiça trouxe a salvação e a paz  para todos aqueles que nele crêem. Mas isso tudo foi plano de Deus, o plano de redenção para uma humanidade pecadora que estava afastada do Pai por causa dos seus delitos e pecados.
 Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu único Filho, para que todo aquele que nele crê não pereça mas tenha a vida eterna.(João 3.16)
 Que morte horrenda! Que dor... que Jesus sofreu, foi tudo por amor. E que grande amor! Capaz de entregar, de dar a própria vida pelos injustos, isso mesmo, não o  mataram, Ele deu a própria vida, pois ele mesmo disse: Ninguém tira a minha vida, mas eu espontaneamente a dou. Eu tenho autoridade para dá-la, e autoridade para tornar a tomá-la. Este mandato recebi de meu Pai.(João 10. 18)
  O justo Jesus morreu, mas ressuscitou ao terceiro dia e está a destra de Deus Pai intercedendo por todos aqueles que se chegam até a Ele.
  " Ho! porque Jesus me ama, eu não posso te explicar. Mas a ti também te chama e deseja te salvar."
  Jesus me chamou, eu o ouvi e o aceitei. E você vai aceitá-lo?
   Jesus te ama e te chama dizendo: Vem filho meu! Ele te diz: Eis que estou à porta, e bato. Se alguém ouvir  a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa e com ele cearei, e ele comigo.(Apc 3.20) Caroª leitorª, abra a porta do seu coração para Jesus e deixe ele entrar.

  Que Deus te abençoe ricamente em nome de Jesus!

Mensagem iluminada pelo Espírito de Deus.
Em: 11/12/2013.
Autora: Sandra Moura.
     

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

As Marcas de Jesus


Ao cair da tarde daquele dia, o primeiro da semana, trancadas as portas da casa onde estavam os discípulos com medo dos judeus, veio Jesus, pôs-se no meio e disse-lhes: Paz seja convosco!
 E dizendo isto, lhes mostrou as mãos e o lado. Alegraram-se, portanto, os discípulos ao verem o Senhor.
 Ora, Tomé, um dos doze, chamado Dídimo, não estava com eles quando veio Jesus.
 Disseram-lhe, então, os outros discípulos: Vimos o Senhor. Mas ele respondeu: Se eu não vir nas suas mãos o sinal dos cravos, e ali não puser o dedo, e não puser a mão no seu lado, de modo algum acreditarei. (João 20: 19,20, 24,25)


Introdução.
Para quem são as marcas de Jesus? Para os incrédulos, para aqueles que precisam ver para crer.

 Ao ler o texto base dessa mensagem, fiquei meditando o porque, foram preservadas as marcas dos ferimentos no corpo de Jesus. Lendo o texto, pude perceber, que as marcas de Cristo foram preservadas para os incrédulos, como prova, que de fato, era ele mesmo.
 Jesus conhecia e conhece o coração humano,  conhecia os seus discípulos e sabia que ainda havia incredulidade  em seus corações. A prova disso, quando Maria Madalena, a primeira a ver Jesus ressurreto, quando ela informou que Jesus havia ressuscitado eles não acreditaram.(Marcos 16.11)
E Jesus os repreendeu por não terem acreditado que ele já havia ressuscitado.(Marcos 16.14)
 Segundo a narrativa de João, Jesus aparece no meio dos discípulos e mostra-lhes as marcas dos seus ferimentos  e assim os discípulos se alegram ao verem o Senhor. Se não fosse por essas marcas eles não acreditariam, a prova disso está relatada em Lucas 24 : 36-39, onde relata que os discípulos pensaram estar vendo um espirito, e Jesus teve que mostrar-lhes suas marcas para que vissem que não se tratava de um espírito, que de fato era ele, dessa forma eles creram.
 Segundo o relato de João, Tomé, um dos discípulos, não estava presente quando Jesus apareceu no meio deles, quando estes o contaram, ele disse: "Se eu não vir os sinais dos cravos, e não puser ali o meu dedo, e não puser as mãos no seu lado, de maneira alguma acreditarei." Quando Jesus apareceu novamente Tomé estava presente, então Jesus lhe disse: Põe aqui o teu dedo; vê as minhas mãos. Chega-te  a tua mão, e põe-na no meu lado. Não sejas incrédulo, mas crente. E disse Tomé: Senhor meu e Deus meu! Então Jesus lhe disse: Porque me viste, crestes. Bem aventurados os que não viram e creram. Para esses é que foram preservadas as marcas de Jesus. Para os incrédulos.
 Cheguei a conclusão também, de que as marcas dos ferimentos do Senhor Jesus foram preservadas para os judeus. Pois estes não o receberam, não o aceitaram como o Messias, como o Filho de Deus.
Lá em João 1.11, diz: Veio para o que era seu, mas os seus não o receberam. Os judeus até hoje esperam o Messias; o Messias já veio, mas eles o rejeitaram.
 Quando Jesus vier pela segunda vez ele virá com poder e grande glória, e todos o verão, os judeus e todas as tribos(nações) da terra e se lamentarão sobre ele.(Apocalipse 1.7) Os que não acreditaram que aquele Jesus de Nazaré( filho de Maria e de José o carpinteiro), era o Messias tão esperado, o verão e se lamentarão sobre ele. Acredito que esse lamento será de arrependimento por não terem acreditado nele, por terem o rejeitado.
 Acredito que essa conclusão que cheguei, foi uma revelação e uma resposta  de Deus para minhas indagações. E Jesus deixa uma palavra para os incrédulos: Não sejais incrédulos, mas crentes.[pois]
Bem aventurados os que não viram, e creram.
 Se você ainda não acredita que Jesus é o Messias, o Filho de Deus e que ele virá para buscar os seus, eu oª aconselho a orar a Deus e pedir que arranque do seu coração a incredulidade e coloque a fé, pois você precisará dela para vencer e receber a salvação de sua alma.

 Que Deus te abençoe ricamente em nome de Jesus!

Mensagem iluminada pelo Santo Espírito.
Em:14/11/2013.
Autora: Sandra Moura.
   

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

O Poder do Louvor


"Venham! Vamos subir a Betel, onde farei um altar ao Deus que me ouviu no dia da minha angústia e que tem estado comigo por onde tenho andado." (Gêneses 35.3)

 Com que frequência você reserva para relembrar o que Deus fez e para agradecer-lhe por isso? Estamos sempre tão ocupados que aceitamos as bênçãos de Deus enquanto atravessamos correndo nossos dias agitados sem ao menos nos deter para notá-las. Prazos, encontros e compromissos familiares preenchem o tempo que temos para louvar a Deus. Em geral, só paramos para falar com ele quando precisamos de algo ou quando as circunstâncias nos fazem perceber nossa insuficiência.
 Nessa passagem, porém, Jacó reservou tempo para deter-se e construir um altar para o Senhor _ não para pedir algo, mas para lembrar o que Deus fizera. Esse tipo de louvor tem poder. Quando louvamos a Deus, ele nos renova as forças e nos relembra quem ele é e o que deseja que façamos. Quando lembramos como Deus se mostrou fiel no passado, sentimo-nos confiantes para entregar-lhe nosso futuro. Olhar para trás e ver a mão do Senhor conduzir sua vida concede-lhe fé para acreditar que, mesmo diante do futuro inserto, pode ter certeza de que ele não vai abandoná-lo.
 É muito importante reservar tempo para refletir o que Deus tem feito e como tem sido fiel. Com isso, você não temerá o futuro, mas esperará por ele sabendo que Deus estará com você aonde quer que vá.

Extraído do livro Bom dia! de Stormie Omartian

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Jejun e Oração


"Então proclamei um jejum ali junto ao rio Ava, para nos humilharmos diante do nosso Deus, a fim de lhe pedirmos caminho seguro para nós, para nossos pequeninos, e para toda nossa fazenda." (Esdras 8. 21)

 Esdras recebeu permissão do rei Artaxerxes para voltar a Jerusalém a fim de reconstruir o templo. Em carta o rei disse que todo israelita que quisesse voltar a Jerusalém, tinha sua permissão. Aqui o desafio de Esdras não era apenas dar cabo à reconstrução do templo, mas também a viagem, pois esta seria longa e perigosa. Esse é o motivo pelo qual ele estabelece um dia dedicado ao jejum: suplicar a Deus que os dirigisse na viagem e os livrasse juntamente com seus filhos e os bens que levavam. Ele  sabia que por mais competentes e dispostos que ele e os que o acompanhavam fossem, não poderiam ser bem sucedidos a não ser que a boa mão de Deus estivessem com eles.
 Eis aí uma lição importante. O verdadeiro sucesso na vida não depende apenas do nosso esforço e de nossa qualificação pessoal. Tudo isso é importante. Mas nada disso terá valor se a mão de Deus não estiver sobre nossas vidas. Por isso, ao mesmo tempo em que é necessário nos dedicarmos ao máximo afim de fortalecermos nosso potencial, devemos de igual modo nos dedicar à oração e à dependência de Deus. É isso o que Salomão diz em provérbios: "o cavalo prepara-se para o dia da batalha, mas a vitória vem do Senhor"
 Dedique-se para ser cada vez mais qualificado para enfrentar os desafios da vida. Mas não se esqueça de dedicar-se à oração. E a boa mão de Deus lhe fará prevalecer.

Extraído.