sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

A irmã (ilustração)

 
Julieta e Juliana eram irmãs, porém Julieta sentia muita inveja de sua irmã Juliana. Dizia sempre que Juliana era mais bonita, tinha o cabelo mais bonito, tinha mais sorte na vida; enfim, Julieta não se interessava pela própria vida, mas passava o tempo vigiando a vida de sua irmã, o que ela possuía e o  que ela conquistava.
 Um dia um anjo ouviu as reclamações de Julieta e perguntou o que ela precisava pra se sentir satisfeita. Então ela pediu ao anjo que lhe desse jóias, uma mansão, um carro importado e mais outros bens materiais. De repente, para  espanto do anjo, Julieta demonstrou preocupação com sua irmã e perguntou ao anjo o que ele poderia fazer para ajudar Juliana, e o anjo disse-lhe que daria a Juliana o dobro de tudo que havia dado para ela e o que ainda haveria de dar. Imediatamente Julieta pediu ao anjo que furasse um olho seu para que depois ele furasse os dois olhos de Juliana.

  O invejoso é assim mesmo, ele está sempre preocupado em possuir o que o outro tem, e sua alegria, sua satisfação consiste em ver a derrota, o sofrimento dos outros.
  O invejoso é uma pessoa amarga, revoltada; que pode até sorrir, brincar, fingir sentir alegria, porém, no seu íntimo se esconde alguém incapaz de amar seu semelhante.
  O final do invejoso é a doença ( " O coração com saúde é a vida da carne, mas a inveja é a podridão dos ossos."), a morte física, espiritual e eterna ( Idolatria e feitiçaria; ódio, discórdia, ciúmes, ira, egoísmo, dissensão, facções e inveja; embriaguez, orgias e coisas semelhantes. Eu os advirto, como antes já os adverti: Aqueles que praticam essas coisas não herdarão o Reino de Deus." (Gálatas 5. 20-21)

 Todavia, Jesus pode mudar o caráter da pessoa invejosa e transformá-la num ser humano capaz de sentir grande alegria com o sucesso do seu semelhante.

(Extraído) 

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

A Certeza de Vitória


Então, veio o Anjo do Senhor, e assentou-se debaixo do carvalho que está em Ofra, que pertencia a Joás, abiezrita; e Gideão, seu filho, estava malhando o trigo no lagar, para o pôr a salvo dos midianitas.
Então, o Anjo do Senhor lhe apareceu e lhe disse: O Senhor é contigo homem valante.
Respondeu-lhe Gideão: Ai, Senhor meu! Se o Senhor é conosco, por que nos sobreveio tudo isso? E que é feito de todas as suas maravilhas que nossos pais nos contaram, dizendo: Não nos fez o Senhor subir do Egito? Porém, agora, O Senhor nos desamparou e nos entregou nas mãos dos midianitas.
Então, se virou o Senhor para ele e disse: Vai nessa tua força e livra a Israel da mão dos midianitas; porventura, não te enviei eu? (Juízes 6. 11-14)

Introdução.
O segredo da certeza de vitória é a presença de Deus em nossa vida.

 O texto base dessa mensagem narra o chamado de Gideão, filho de Joás, da tribo de Manassés um dos filhos de Jacó. O significado do nome de Gideão é: derribador, "o guerreiro poderoso".
  Israel fez o que era mal diante do Senhor, por isso o Senhor os entregou nas mãos dos midianitas; Deus disse para o povo de Israel: "Eu Sou o vosso Deus, não temais aos deuses dos povos que habitam perto de vocês". Mas, o povo desobedeceu temendo e adorando deuses de pau e pedra. Todavia, a misericórdia de Deus é grande e o Senhor estava pronto a perdoar o seu povo, desde que, este, se arrependesse e se voltasse para Ele.
  O título-tema dessa mensagem fala da certeza de vitória. A oração da fé é o início da certeza de vitória.
O povo de Israel sabia da misericórdia de Deus e, sabia que se clamassem com fé o Senhor atentaria para eles e os salvaria. Israel clamou, e Deus ouviu o seu clamor e levantou um libertador: Gideão.
   A presença de Deus é o segredo da vitória. Quando o Anjo do Senhor(Jesus) apareceu a Gideão, ele disse: "O Senhor é contigo homem valente"... "Já  que Eu estou contigo, ferirás os midianitas como fosse um só homem". A presença de Deus é a garantia da nossa vitória, pois é Ele  quem nos capacita a vencer, a realizar até mesmo o impossível; Gideão teve certeza de sua vitória porque Deus estava com ele, Gideão venceu um exército de cento e vinte mil homens com apenas trezentos homens, com a ajuda de Deus.
 'Sem a presença de Deus perdemos a batalha, pois precisamos de Senhor dos Exércitos, o General dos generais... o Todo-Poderoso à nossa frente'. Moisés sabia da importância da presença de Deus em sua vida e na vida do povo; quando Deus lhe falou que não iria com eles, que enviaria um anjo, Moisés disse: "não sairemos daqui se o Senhor não for conosco"; pois ele sabia que se Deus não fosse com eles perderiam a batalha.
 As promessas de Deus são a certeza de vitória. O nosso Deus é fiel; Ele não é homem para que minta...; Ele vela sobre sua palavra para à cumprir; Pode passar o céu e a terra mas as palavras do Senhor, não, hão, de passar... Abraão creu naquele que é poderoso para cumprir sua promessa e viu cumprida em sua vida a promessa de Deus; Gideão creu na promessa do Senhor de que ele livraria o seu povo com trezentos homens como fosse um só homem, e assim foi; Débora, profetiza e juíza de Israel creu na promessa de Deus, de que ela venceria os inimigos de seu povo, e assim foi; há muito outros personagens bíblicos que creram nas promessas de Deus e venceram. A palavra de Deus diz: "Guardemos firmes a confissão da esperança, sem vacilar, pois quem fez a promessa é fiel.
  O Espírito Santo é a força para a vitória. No versículo 34 do texto base dessa mensagem, diz que o Espírito revestiu a Gideão. A palavra de Deus diz: " E recebereis poder ao descer sobre vós o Espírito Santo" (Atos 1.8). E isso aconteceu com Gideão, Sansão, Davi... e muitos outros. É o Espírito Santo quem nos da forças, poder, autoridade, ousadia... Precisamos da força do Espírito Santo para vencer.
  A paz interior nos dá confiança na vitória. Quando Gideão viu o Anjo do Senhor e ele pensou que iria morrer, porém, o Senhor disse: " Paz seja contigo! Não temas! Não morrerás!(Vs.23) A paz que nosso Deus nos proporciona trás tranquilidade ao nosso coração, e quem tem essa paz mesmo estando em meio a uma grande tribulação, sente confiança na sua vitória.
  A atitude correta é determinante para a vitória. Gideão estava com trinta e dois mil homens para a batalha, mas o Senhor disse: "É povo demais...diga aos tímidos e medrosos que voltem para casa". E voltaram  vinte e dois mil homens, restando apenas dez mil; Deus queria que Gideão fizesse uma seleção entre esses homens para que pudessem vencer a batalha; desses dez mil homens, foram aprovados somente trezentos(Que prova de fé Gideão passou), mas ele fez como o Senhor mandou que fizesse, por isso Gideão venceu a batalha.
 Muitas, das vezes, as pessoas querem agir a sua própria maneira, ignorando as ordens de Deus, aí, dá tudo errado. Precisamos tomar atitudes corretas diante do problema; nessa hora é importante buscarmos a direção de Deus, do contrário, ao invés de vitória teremos derrota.
  Vimos nessa mensagem várias condições para se ter certeza de vitória: " A oração da fé; A presença de Deus; A crença nas promessas de Deus; A força do Espírito Santo; A paz interior e a Atitude correta". De todas essas condições a presença de Deus é indispensável para obtermos vitória, sem Ele não conseguiremos nada, pois Ele é a garantia da nossa vitória.

 Que Deus te abençoe ricamente em nome de Jesus!


Mensagem iluminada pelo Santo Espírito de Deus.
Em:16/12/2014.
Título e Tópicos: Extraído da Bíblia da Pregadora.
Desenvolvimento: Sandra Moura.