quinta-feira, 26 de maio de 2011

O AMIGO (Ilustração)


Um dia, quando eu era calouro na escola, vi um garoto da minha sala caminhando para casa depois da aula. Parecia que ele estava carregando todos os seus livros. Pensei: Por que alguém levaria todos os seus livros para casa numa sexta-feira? Porém, continuei caminhando, até que vi um grupo de alunos correndo em direção ao garoto. Eles arrancaram todos os seus livros e o derrubaram no chão, arremessando para longe os seus óculos. Quando ele ergueu o rosto eu vi uma imensa tristeza em seus olhos. Então, também me entristeci, e, enquanto lhe entregava os óculos, lhe falei: "Esses caras são uns bobos." Kyle me agradeceu e pude ver um grande sorriso em sua face. Era um daqueles sorriso que demonstram gratidão.
Chegou a segunda-feira e lá estava o Kyle, com aquela quantidade imensa de livros outra vez. Eu o parei e disse:"Rapaz, você vai ficar realmente musculoso carregando essa pilha de livros todos os dias." 
Ele simplesmente riu e me entregou metade dos livros. A partir daquele dia nos tornamos grandes amigos.
No dia da formatura, Kyle era o orador da turma, e eu podia ver o quanto ele estava nervoso por causa do discurso. Então dei um tapinha nas costas dele e disse: "Hei, garotão, você vai se sair bem!" Ele olhou para mim com aquele olhar de gratidão e disse sorrindo: Valeu."
Quando subiu no oratório, ele limpou a garganta e começou o discurso: "A formatura é uma época para agradecermos àqueles que nos ajudaram: Pais, professores, irmãos e amigos. E eu estou aqui para lhes dizer que ser um amigo para alguém é o melhor presente que você pode lhe dar. Eu vou lhes contar sobre o dia em que ganhei um amigo que me impediu de cometer uma loucura."
Enquanto Kyle falava eu olhava para o meu amigo sem acreditar na história que ele contava sobre o dia em que nos conhecemos. O dia em que ele havia planejado se matar, por isso tinha esvaziado seu armário para que sua mãe não tivesse que fazer isso depois de morresse. E Kyle prosseguia: "Felizmente eu fui salvo. Meu amigo me salvou de fazer algo inominável."
Eu observava o nó na garganta em todos na plateia, enquanto aquele rapaz popular e bonito contava a todos sobre aquele seu momento de fraqueza. Eu vi seu pai e sua mãe olhando para mim e sorrindo com gratidão.
Sabe de uma coisa: Até aquele momento eu jamais havia me dado conta da profundidade do sorriso que ele me dera naquele dia.


Jamais permita que passe a oportunidade de ajudar  uma pessoa. Por menor que possa  parecer o seu gesto, faça-o! Você não sabe se terá uma nova chance,


"Amados, amemos uns aos outros, pois o amor procede de Deus. Aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus." (I João 4.7)
(Extraído)

Um comentário: