terça-feira, 15 de setembro de 2015

Cristãos Deprimidos? Por: Bispo Elcimar Lopes Vianna


I Reis 19, "levanta-te a caminhada é longa"

 A depressão é reconhecida como um sério problema para a humanidade a cerca de 2.000 mil anos. Atualmente a depressão vem recebendo muita atenção das autoridades médicas e cientificas, nossos dias são marcados pelas consequências de uma crescente onda de depressão ou melancolia, com o aumento da crise política, econômica e social, agravada pela crescente onda de violência e insegurança. A depressão é caracterizada pala tristeza, apatia, fadiga, inércia, desânimo, insônia, pessimismo, baixa autoestima, medo e vergonha. Vamos a questão: é comum a depressão entre os cristãos?
  Por ser cristã muita gente tem vergonha de admitir que possa estar sofrendo de depressão, mas, isto é um terrível erro cometidos por alguns cristãos, a depressão não vai acabar só porque não temos a coragem de admitir. Várias são as razões pelas quais um cristão resolve esconder seu estado de depressão: Sou pastor, sou esposa de pastor, sou dirigente do grupo, sou regente, sou secretário, ou simplesmente sou crente e não posso aceitar esse problema. Isso é de fato um grande equivoco homens e mulheres com mais responsabilidades que a nossa tiveram problemas de depressão e precisaram de ajuda.
  No capítulo 19 v 1-7 do primeiro livro dos reis temos: o profeta Elias um grande vitorioso, vencedor de tantas batalhas, agora ameaçado por Jezabel, resolve fugir e se esconder debaixo de uma árvore, observe sua oração: "já chega Senhor; toma agora a minha vida, pois não sou melhor que meus pais." E dormiu (...) eis que então um anjo o tocou, e lhe disse: levanta-te e come." O texto segue indicando que o profeta não se animou facilmente, foi necessário outras tentativas até que Elias se animasse novamente. Temos ainda o salmista no capítulo 42, "As minhas lágrimas servem de alimento dia e noite (...) porque estás abatida, ó minha alma, e porque se perturbas dentro em mim?" No salmo 69: " livra-me ó Deus, pois as águas entram até a minha alma." Faltaria espaço para citar todos os exemplos de pessoas que creram em Deus e experimentaram a depressão ou a melancolia.
  A depressão é uma doença e como tal pode acometer qualquer pessoa independente da sua raça, sexo, idade e religião, não importa se é negro ou branco; homem ou mulher; criança ou adulto; evangélico, católico, ateu, espírita; ou pertencente a qualquer matiz religioso. Não importa, todos estamos suscetíveis a este mal. Muitos crentes, inclusive líderes, costumam dizer que seus cônjuges estão endemoninhados quando na verdade estão deprimidos e isso piora tudo, essas ofensas só fazem aumentar a tristeza e a solidão da pessoa.
   O que fazer diante da depressão? Num primeiro momento é preciso de um diagnóstico correto a respeito do problema: para isso, é preciso consultar um profissional, que após análise dos exames e sintomas confirmará ou não a depressão e iniciará o tratamento, em todos os casos o melhor a se fazer é pedir ajuda, fale com o pastor, com o padre, com o médico, com seus filhos, com seus pais, com seu esposo, com sua esposa, não se conforme; lute! A depressão é uma doença grave e além de tirar o gosto pela vida, seu desdobramento pode até levar a morte, e ai não vai interessar sua religião, sua posição na igreja. Eu não ousaria ter vergonha de pedir ajuda, Deus ajudou Elias, ajudou o salmista e também vai nos ajudar, não se conforme, lute!

(Extraído)



Autor: Bispo: Elcimar Lopes Vianna.
Bispo da Igreja Batista Pentecostal Mundial, uma "igreja de coração ardente." Em Campo Grande - Rio de Janeiro- Brasil.
 

  

Nenhum comentário:

Postar um comentário