segunda-feira, 19 de novembro de 2012

O Papagaio (Ilustração)


 Quando éramos crianças tínhamos um papagaio muito falador. Aliás, um grande pregador, ou melhor, um grande cantor evangélico. O bichinho sabia cantar muitos hinos, e a vizinhança ouvia a mensagem cantada todos os dias, com mais frequência nos dias de chuva, pois era o seu dia predileto para cantar.
  Porém, havia um problema: ele não gostava de minha irmã e de pessoas estranhas. A ave tinha uma bronca tão grande de minha irmã que partia para agressão, precisando sempre de nossa intervenção. O bicho era um pregador-cantor incansável, mas não vivia o que pregava.

 Estudando a epístola de Paulo aos Efésios, vemos o apóstolo ensinando doutrina nos três primeiros capítulos. Nos três últimos capítulos, ele vai nos ensinar como andar. É como se ele estivesse no vestiário do seu time chamado igreja, ensinando o que fazer em campo. Terminadas as instruções, ele diz: Agora entrem em campo e coloquem em prática tudo o que lhes ensinei.
 O objetivo da epístola era ensinar os crentes a andar de modo digno: "Rogo-vos, pois, eu, o preso do Senhor, que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados, com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, procurando guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz." (Efésios 4.13)
 
 Não adianta só falar, é preciso viver o que se prega: " Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados; e andai em amor, como também Cristo vos amou e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave." (Efésios 5. 1-2) 
(Extraído)

Nenhum comentário:

Postar um comentário