sábado, 17 de março de 2012

O Veneno (Ilustração)

   
 Há muito tempo, uma menina chamada Maria se casou e foi viver com o marido e a sogra.
Depois de alguns dias, passou a não se entender com a sogra,  pois as personalidades delas eram muito diferentes, por isso Maria foi se irritando com as críticas que sofria constantemente.
   Meses se passaram e Maria e sua sogra discutiam e brigavam cada vez mais porque, de acordo com uma antiga tradição chinesa, a nora tinha que obedecer sua sogra em tudo e o temperamento de Maria dificultava o cumprimento dessa tradição.
   Maria já não suportando mais, decidiu tomar uma atitude e foi visitar um amigo de seu pai, que a ouviu e, depois com um pacote de ervas disse-lhe: "Vou lhe dar várias ervas que irão lentamente envenenar sua sogra. Você não poderá usá-las de uma só vez para se libertar dela porque isso causaria desconfianças.A cada dois dias, ponha um pouco destas ervas na comida dela. Agora, para ter certeza de que ninguém suspeitará de você quando ela morrer, você deve ter muito cuidado e agir de forma muito amigável."
   Maria respondeu: "Sim, Sr. Huang, eu farei tudo o que o senhor me pedir. Assim, Maria ficou muito contente, agradeceu ao Sr. Huang e voltou para casa apressada para começar o projeto de assassinar a sua sogra.
   Semanas se passaram e a cada dois dias Maria servia a comoda especialmente 'tratada' à sua sogra, porém sempre se lembrava do que o Sr. Huang tinha recomendado sobre evitar suspeitas, por isso controlava seu temperamento, obedecendo à sogra e a tratando como se fosse sua mãe.
   Depois de seis meses, Maria quase não se aborrecia e não tinha discutido mais com sua sogra, que agora parecia mais amável e mais fácil de se conviver. Estavam se tratando como mãe e filha.
   Um dia Maria foi novamente procurar o Sr. Huang para pedir-lhe que evitasse que o veneno matasse sua sogra, pois agora a amava como se fosse sua mãe. Ouvindo o pedido o Sr. Huang sorriu e explicou à Maria que as ervas que ele havia lhe dado eram vitaminas e que o veneno estava na mente dela e nas suas atitudes.
   
  Na maioria das vezes, recebemos das pessoas aquilo que lhe damos, por isso lembre-se: O plantio é opcional, mas a colheita é obrigatória.


   "Não se deixem enganar. De Deus não se zomba. Pois o que o homem semear, isso também colherá." (Gálatas 6.7)





Nenhum comentário:

Postar um comentário